Como investir na Bolsa: primeiros passos

Entenda o que é preciso levar em conta ao investir na Bolsa de Valores.

como investir na bolsa primeiros passos

Para quem deseja aumentar seus lucros com investimentos, comprar ações na Bolsa de Valores pode ser um grande atrativo. Mas muitos deixam de investir por desconhecer como funciona o sistema. Caso você deseje ampliar os seus fundos com tal investimento, acompanhe as dicas que separamos e saiba como investir na Bolsa.

Como investir na Bolsa

Embora estudos e conhecimento de mercado mais aprofundados sejam importantes para o sucesso dos investimentos, os primeiros passos para a compra de ações são muito simples e práticos. Confira abaixo o que é necessário para se tornar um bom investidor.

Para aprender a investir

O vídeo abaixo, realizado pela BM&FBOVESPA, mostra quais são os passos iniciais para seus investimentos. Após a visualização do vídeo, confira nosso roteiro detalhado de como investir na Bolsa de Valores.

Estude antes de investir

É importante conhecer o mercado e todo o sistema de investimento para entender as suas limitações, riscos e margens de lucro. Consulte especialistas com estudo e experiência de mercado e não hesite em fazer cursos que ajudem a criar uma visão e metodologia de investimento.

Entenda qual é o seu perfil de investidor

Definir seu perfil de investidor é também montar o seu plano ou fluxo de investimentos, pois as ações também possuem perfis de riscos diferentes. Investir em algo que condiz com seu perfil de investidor auxilia a prever perdas e lucros e evita prejuízos inesperados.

Os perfis são:
Conservador: corre poucos riscos, investe com parcimônia, em geral em ações de lucro seguro, ainda que pequeno.
Moderado: corre alguns riscos, quando precisa investir mais do que o usual, mas não abandona investimentos seguros.
Arrojado: corre riscos e investe pesado em ações milionárias que podem suprir possíveis perdas.

Escolher e abrir conta em uma corretora

Para investir é necessário abrir uma conta em uma corretora ou banco, intermediários da Bolsa e do investidor. As negociações são possíveis apenas a partir dessa conta, alimentada por depósito bancário, TED ou DOC entre contas de mesmo CPF. Da mesma forma, por segurança, valores que saem da conta investimento são transferíveis apenas para contas de mesmo CPF.

Em geral, corretoras oferecem mais opções de investimento, assessoria e ferramentas, como o Home Broker, para o investidor. Pesquise os diferentes serviços e preços antes de se engajar em uma corretora.

Taxas

Os custos dos investimentos são, basicamente:

Corretagem: Taxa cobrada por ordem de compra, que pode ser fixa ou Variável, de acordo com o combinado com a corretora. Esta última pode ser mais vantajosa em transações de pouco valor agregado.
Taxa de custódia: Pequeno valor cobrado mensalmente para manutenção de suas ações, varia entre R$5 e R$10. Ao investir em fundos, corretagem e custódia são diluídos entre todos os cotistas.

O que é Home Broker?

Trata-se de uma plataforma online que permite o envio de transações de compra e venda de ações da Bolsa. Certas corretoras ainda permitem, através da ferramenta, a compra de fundos e cotas de clube.

Tipos de investimento: em que investir?

Investir na Bolsa de Valores não significa apenas comprar ações. É igualmente possível investir em fundos ou clubes de investimento. Entenda o que são e o que tem mais a ver com seu perfil de investidor.
Ações diretas: Ações são partes de uma empresa. Ao comprá-las, o investidor torna-se sócio e seu poder de voz é proporcional à quantidade de ações que possui. A partir do lucro da empresa, ganha-se o referente ao número de ações que possui.
Fundos: Os fundos de investimento ou de índice exigem investimentos menores e correm menos riscos, já que não se investe diretamente em ações, mas sim em fundos de corretoras ou bancos.
Clubes de investimento: Os clubes são conjuntos de investidores que injetam valores e dividem os lucros proporcionalmente ao valor investido e ao número de membros que possui.

Riscos

Fique atento à liquidez e à dificuldade em vender ativos de empresas pouco negociadas. Observe o mercado, bem como sua demanda e evite a desvalorização de ativos por conta de mau desempenho da empresa, mudanças de contextos e crises financeiras.

Escolhendo uma ação para investir

Antes de investir em uma ação, reflita a respeito da demanda de mercado, de seu potencial de crescimento e se seu risco está em conformidade com o seu perfil de investidor. Saiba se a ação é lucrativa e se a empresa responsável é bem administrada. De acordo com esse balanço, invista ou não nessa ação.

Saiba quando vender

As ações tendem a levar tempo para gerar lucros reais e expressivos. Nesse ínterim, é comum que haja perdas. Esteja atento ao mercado e verifique se um momento difícil para o negócio é de fato o momento ideal para vender suas ações. Lembre-se, mesmo que os lucros costumem vir a longo prazo, as quedas das ações e um contexto desfavorável para o negócio podem ser sinais para venda das ações.

Para ficar claro

Acompanhe o resumo do essencial para seus primeiros passos em compras de ações e seja um investidor.

Resumo

  • Saiba qual é o seu perfil de investidor: conservador, moderado ou arrojado
  • Investir na Bolsa exige a abertura de conta em corretora ou banco, que deve ser alimentada para compra e venda de ações.
  • Os custos incluem corretagem e taxa de custódia.
  • O Home Broker possibilita a compra e venda de ações pela Internet.
  • A Bolsa permite o investimento em ações diretas, fundos e clubes de investimento.
  • Não há valor mínimo de investimento. Fundos e clubes tendem a ser acessíveis mesmo para quem não possui alto poder aquisitivo.
  • Atente-se à liquidez e ao risco de desvalorização da ação.
  • Observe o mercado e saiba quando vender suas ações.

Gostou do artigo? Pretende comprar ações na Bolsa? Comente e compartilhe conosco as suas opiniões e experiências!


Comente o que achou