Como manter uma boa sociedade empresarial

Entenda como funciona uma sociedade empresarial e como mantê-la em harmonia.

boa-sociedade-empresarial-como-manter

Para quem possui uma boa ideia para iniciar o próprio negócio e está disposto a se tornar o próprio chefe, mas ainda não está preparado financeiramente para investir sozinho nesse projeto; ou para quem já tem o próprio negócio e deseja ampliar o ramo de atividades, a sociedade empresarial pode ser uma interessante solução, já que o investimento pode ser compartilhado e, no caso de uma fusão de empresas, estruturas já prontas podem ser utilizadas.
No entanto, se uma sociedade não estiver em harmonia, os sócios podem se desentender e os negócios serem afetados. Caso você deseje criar uma sociedade, acompanhe essas dicas de como manter uma boa parceria empresarial e seja feliz em seus negócios.

Quem escolher como sócio?

Há quem diga que uma sociedade é como um casamento, e em alguns aspectos ela tende a ser. Escolher alguém que você não conheça plenamente pode trazer instabilidade em momentos decisivos para os negócios. Por isso, procure parceiros em quem possa confiar, que estão presentes em seu cotidiano, direta ou indiretamente, cujos objetivos e intenções são de seu conhecimento. É preciso conhecer a pessoa por um período sólido para ter conhecimento de sua capacidade e visão.
Há quem escolha parentes ou amigos por essa razão e, nesses casos, o mais importante é saber diferenciar os ambientes profissionais dos pessoais. A escolha dos sócios também deve visar a soma de diferentes conhecimentos e experiências para a sua empresa. Há também a possibilidade de seu sócio ser apenas um investidor que tem a participação restrita à aplicação de dinheiro. Ainda assim, verifique se o perfil desse investidor é estável e se ele estará de acordo com os termos estabelecidos por ambos.

O que fazer para ter uma boa sociedade empresarial?

Antes de mais nada, acertada a escolha de seus sócios, tenha um contrato social. É a partir desse contrato que todo o andamento dos negócios poderá ser medido, já que não poderá ser exigido nada mais ou a menos daquilo que foi acordado em contrato, tanto em nível de responsabilidades quanto em nível de lucros, que devem ser estipulados ali. O contrato deve conter cláusulas de abandono de sociedade, margem de lucro, autonomia e funções delegadas de cada sócio. Caso haja alguma discussão a respeito desses fatores, o contrato poderá ser consultado, afinal, o combinado não sai caro.
Uma sociedade bem-sucedida tem objetivos alinhados entre os sócios. Reuniões são extremamente importantes para que decisões dos rumos da empresa sejam tomadas. Mesmo que seus sócios possuam pensamentos diferentes, com objetivos alinhados em reuniões, todos poderão trabalhar pelos resultados com igual ânimo. Dentro ou fora das reuniões, é importante priorizar o diálogo, saber ouvir seus sócios, conversar sobre sucessos e insucessos do percurso de cada área e decidir, juntos, o que deve ser feito.
Como sócios, todos possuem direitos e responsabilidades. É importante deixar de pensar individualmente e priorizar o “nós”, sobretudo quando é necessário tomar grandes decisões para os rumos dos negócios. Nesse momento, a opinião dos sócios é fundamental para tomar uma decisão e todos devem pensar uma solução em conjunto. Entretanto, se algum sócio estiver frequentemente falhando em seu papel, talvez seja o momento de renegociar a sociedade.

Agora que você já sabe como agir para a boa manutenção da sociedade, avalie se esse é um bom momento de fundar uma sociedade.


Comente o que achou