Quais são os maiores mercados do e-commerce?

Conheça os principais mercados do e-commerce e inspire-se para começar um novo negócio

maiores-mercados-do-e-commerce

O e-commerce, ou comércio virtual, vem crescendo de forma acelerada nos últimos anos. Para se ter uma ideia sobre crescimento e faturamento na área, relacionado à última data comercial no Brasil, o Dia dos Namorados, este faturou R$ 1,6 bilhões, com crescimento de 16% em relação ao ano anterior.

Com esses dados, pode-se notar o quanto a venda realizada pela internet tem movimentado a economia nacional. Alguns números apontam para um crescimento ainda maior nos anos que virão. A explicação para esse aumento constante pode se dar pela confiabilidade da negociação, uma vez que o brasileiro já perdeu o medo de realizar uma compra virtualmente e as empresas estão cada vez mais responsáveis em relação à qualidade e prazo de entrega dos seus produtos ou serviços.

Por isso, cada vez mais setores têm investido em e-commerce. Claro que o crescimento não é uniforme e alguns nichos têm apresentado números melhores.

Moda e acessórios

Em primeiro lugar, está o mercado referente à moda e acessório, que possui em torno de 17% no volume de pedidos, gerando faturamento de R$ 6 bilhões. Com crescimento rápido, grandes empresas investiram e fizeram com que a prática de comprar roupa pela internet fosse algo comum.

Beleza e saúde

Em segundo lugar, está um mercado muito concorrido entre grandes marcas, o da beleza e saúde, em que se enquadram a perfumaria, produtos de cuidados pessoais e cosméticos. Com 15% do faturamento, apesar das grandes corporações estarem comandando o negócio, ainda existem inúmeras pequenas empresas que têm explorado a área, tornando o setor muito atrativo para quem foca no comércio virtual.

Eletrodomésticos

Em terceiro, dominada por grandes organizações, está a categoria de eletrodomésticos. Difícil de competir devido às fortes estruturas das empresas já existentes, e por representar um alto custo em logística e armazenagem, esta é provavelmente uma das áreas mais trabalhosas para quem procura entrar em um negócio e-commerce.

Outros mercados

Na sequência vêm os seguintes mercados: telefonia e celulares, livros e revistas, informática, casa e decoração, eletrônicos, esporte e lazer e brinquedos e games.

Em termos de oportunidades, portanto, temos inúmeras opções. Primeiramente, apesar do setor de moda estar em alta, esta é ainda muito focada para o universo feminino, não atendendo totalmente as expectativas do público masculino. Está aí uma oportunidade de focar nessa ideia.

Além disso, outras grandes tendências se referem aos produtos personalizados e criativos, em que o cliente escolhe como quer o seu produto. Outro mercado amplo é o de peças para automóveis, uma vez que apresentam comodidade para quem adquire o produto.

Outra tendência é o setor alimentício. Já existem mercados e padarias que já atendem por loja virtual. Uma modalidade um pouco mais delicada, por se tratar de produtos com data de vencimento curta, é a de alimentos e bebidas , como lojas especializadas em vinhos, cervejas, carnes, produtos sem glúten, entre outros. Petshops também têm explorado o e-commerce e tem apresentado muita facilidade na compra de rações, artigos pet como brinquedos e vestimentas para seu animal de estimação.

Como se pode notar, o mercado é amplo. Conforme dados de 2015 da Remarkety, o Brasil ocupa o décimo lugar no ranking de mercados que aderiram o e-commerce. A tendência é que este mercado cresça de forma promissora. É necessário, portanto, como guia de sobrevivência, acompanhar as exigências de um perfil de cliente cada vez mais exigente e utilizar a rede de computadores para atividades que englobem entretenimento, relacionamento e vendas, de forma contínua, sólida e duradoura, levando em conta as necessidades dele.
Gostou deste artigo? Comente!


Comente o que achou