Quanto esperar em vendas para a Black Friday

Celulares e eletroportáteis estão entre os objetivos de compra dos consumidores que desejam antecipar as compras de Natal com desconto

quanto esperar em vendas para a Black Friday

A próxima edição da Black Friday, que ocorrerá no dia 25 de novembro, deve alcançar o faturamento de R$ 2,1 bilhões, de acordo com pesquisa realizada pela E-bit, empresa especializada em estudos sobre o comércio eletrônico. A pesquisa Webshoppers aponta que o montante representa um aumento de 30% em relação ao ano de 2015, quando o faturamento atingiu a marca de R$ 1,5 bilhão em vendas.

Segundo o estudo, como nos anos anteriores, as vendas da Black Friday devem manter o interesse do consumidor em produtos das categorias eletrônicos (para 34%), eletrodomésticos (para 28%), seguidos de telefonia e celulares (27%), informática (23%) e casa e decoração, com 13% das intenções de compras.

Antecipar as compras de Natal é o que espera 44% dos entrevistados. Além disso, produtos para consumo próprio preenchem o montante de 59% das procuras e 24% serão presentes para familiares. Sobram 14% para presentes em geral. O estudo da E-bit ouviu 5.791 pessoas em todo o Brasil.

Crescimento exponencial

De acordo com o índice ClearSale, em 2010, quando a primeira edição Black Friday foi realizada no Brasil, apenas R$ 3 milhões em produtos foram comercializados. No entanto, após acertos e resoluções de melhoria, em 2011 foram faturados R$ 100 milhões.

Em progressão, nos anos seguintes a data movimentou no Brasil R$ 217 milhões, R$ 424 milhões, R$ 872 milhões e R$ 1,5 bilhão, respectivamente para os anos de 2012, 2013, 2014 e 2015. Em todos os anos a liderança em vendas ficou com os eletroeletrônicos.

Cartão de crédito campeão em pagamentos

Entre todas as formas de pagamento, de acordo com o E-bit, o cartão de crédito é o meio que será utilizado por 82% dos entrevistados. O boleto bancário funcionará com método alternativo para 13,12%, seguido do débito direto em conta (para 2,47%). O valor mediano gasto a cada compra ficará em torno de R$ 1,2 mil.

Vendas pelo celular

Além disso, o estudo verificou que o celular pode ser tendência como meio de acesso às lojas virtuais. Somente no primeiro semestre de 2015 o mobile representou 10,1% do faturamento total em compras. Além disso, o celular influenciou compras mesmo dentro das lojas físicas. Segundo o estudo, 14% dos consumidores, finalizaram suas compras por meio de um smartphone.

Para deixar seu site responsivo e não ter problemas com múltiplos acessos, escalabilidade e redundância, contrate as soluções de Cloud Computing (Computação em Nuvem) da Embratel.

Gostou deste artigo? Comente!


Comente o que achou