Storydoing: para além do Storytelling

Contar histórias é uma ótima estratégia. Mas o que vem depois disso? Confira como o Storydoing pode ajudar o seu negócio.

storydoing-para-alem-do-storytelling.jpg

As empresas estão conseguindo bons resultados usando storytelling como estratégia de marketing. Contar histórias é uma maneira muito eficiente de se aproximar do cliente e permitir que ele encontre representatividade.

Mas contar histórias não é o suficiente, é preciso criar vivências, artifícios para que a narrativa saia do papel. O conceito storytelling possibilita que o consumidor crie uma relação emocional com a marca, já o storydoing tem o poder de potencializar essa relação.

Storydoing nada mais é que transformar as histórias em realidade, afetando diretamente o dia a dia do cliente e estabelecendo uma vínculo emocional, proporcionando que ele se sinta parte de algo maior.

Um dos exemplos de sucesso sobre storydoing é o da Brahma. A marca rompeu com estereótipo cerveja, mulher e praia e se reinventou. É claro que a transição não foi tão simples assim, primeiro a empresa se questionou sobre seu papel no mercado e a maneira que se relaciona com o consumidor.

A Brahma percebeu que contar uma história era insuficiente para dar conta do papel que eles pretendiam desempenhar. Foi então que a narrativa se tornou concreta e está no projeto “Viva o Campinho”, onde a marca reforma campos de futebol em comunidades carentes de todo o Brasil.

É muito importante que a marca não apenas conte boas histórias mas as realize. É preciso sair do plano da imaginação, participar de uma situação real e conseguir com que sua história faça parte de fato da vida das pessoas. Storydoing é o storytelling em ação, traz credibilidade para a empresa e conecta emocionalmente o consumidor.

Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou