Vantagens e desvantagens de uma empresa familiar

Muitas das grandes empresas internacionais são familiares, mas quais serão as vantagens e desvantagens deste tipo de negócio?

empresa-familiar

Embora muitas vezes associadas à imagem de empresas pequenas, com uma estrutura de decisão rígida e impossibilidade de crescimento profissional para quem não é da família, as empresas familiares podem ser grandes e, também, interessantes para seus funcionários.
Um estudo da PwC realizado em 2014 revela que empresas familiares costumam ter um ótimo desempenho. No Brasil, naquele ano, 79% das companhias familiares de grande porte tiveram crescimento, contra uma média global de 65% a 85%.

Vantagens de uma empresa familiar

Quando bem geridas, empresas familiares apresentam uma série de vantagens interessantes em relação às não-familiares. Dentre eles:

  • Maior confiança entre a alta direção: sendo todos da mesma família, unidos por laços que vão além da mera convivência profissional, os processos decisórios tendem a ser mais simples e menos burocráticos. Além disso, todos conhecem bem as qualidades e limitações de cada membro;
  • Maior envolvimento com empregados e comunidade: o nome da família acaba se misturando ao da empresa, gerando um fator de identidade muito forte entre os colaboradores e a comunidade onde atuam. Não raro, empregados tendem a trabalhar por muitos anos na mesma companhia, adquirindo grande conhecimento no seu ramo de atuação e forte identificação com os objetivos do negócio;
  • Cultura organizacional bem definida: empresas familiares costumam carregar muito da cultura de seu próprio fundador, mesmo após outra geração assumir os negócios. Isso faz com que, em geral, fique claro qual tipo de comportamento cada funcionário pode adotar e de que maneira deve responder às mais diversas situações;
  • Objetivo no fortalecimento da marca e no desempenho de longo prazo: pelo fato dos profissionais de alta gerência e diretoria serem todos donos do próprio negócio, a empresa tende a construir fundamentos sólidos para sua sobrevivência no mercado a longo prazo.

Desvantagens de uma empresa familiar

Nem tudo são flores, contudo, em uma empresa familiar. Por ser muito centralizada na figura de seu fundador, empresas desse tipo padecem com todos os defeitos deste. Ou seja, tudo depende da postura do dono em relação ao negócio. São desvantagens:
Mistura do pessoal com profissional: é comum, em certas empresas familiares, que os laços entre os sócios e os profissionais extrapolem o aspecto profissional. Isso pode ser ruim quando questões emocionais ou sentimentais têm predominância em relação a aspectos objetivos na gestão do negócio;

  • Excesso de centralização de decisão em uma pessoa: empresas familiares podem ter um único gestor forte. Nestes casos, quaisquer problemas que ocorram com ele (doença, acidente, etc.), podem afetar o desempenho da organização como um todo;
  • Ausência de oportunidades de crescimento profissional: em empresas familiares, são raros os casos de profissionais que conseguem chegar à alta diretoria sem pertencer à família do fundador. Nas maiores, contudo, isso costuma ocorrer, mas dificilmente a presidência estará nas mãos de alguém que não seja do núcleo familiar. Ou seja, os melhores profissionais podem não ter chance de conduzir a empresa;
  • Processos descentralizados e desorganizados: é comum, em empresas familiares menores, que a gestão seja largamente informal, sem acertos por escrito e sem preocupação com mapeamento de processos mais detalhados. Isso pode prejudicar o crescimento da empresa;
  • Ausência de processos de sucessão: em muitas empresas, não existe uma preocupação do líder em sua sucessão nos negócios. Empresas desse tipo correm sério risco de falir quando há mudança de geração no comando.

Qual vale mais a pena?

Existem todos os tipos de empresas familiares. Sua característica central diz respeito apenas a quem são os donos do negócio, com impacto variável na sucessão e promoção para alta gerência e diretoria.
Em geral, todas tendem a seguir a cultura do dono ou fundador. Isso pode ser uma vantagem competitiva para a empresa ou ser um obstáculo para o crescimento e, até mesmo, continuação dos negócios.

E você, acha que é mais vantajoso trabalhar em uma empresa familiar? Comente!


Comente o que achou

1 comentário

  1. Betsey Responder

    Faltou lembrar que a Honda andou atrás da Super Aguri em certas corridas em 2007, que por isso cortou o orçamento de devotvolsimenne. A Honda só passou a Super Aguri no campeonato no fim do ano. E o primeiro carro de 2006, usado até a metade do campeonato (anterior ao modelo da miniatura), era um Arrow de 2002 ou 2003…