O que é Avaliação Heurística?

A Avaliação Heurística é o método utilizado por arquitetos da informação para avaliar a usabilidade de seus produtos. Saiba como.

o-que-e-avaliacao-heuristica.jpg

A Avaliação Heurística é um método utilizado por arquitetos da informação e UX para realizar avaliações de interfaces. Com nome de origem grega que significa descoberta, ela é baseada nos princípios de usabilidade e se preocupa em analisar a interação entre homem e sistema, avaliando problemas de utilização recorrentes que serão corrigidos no futuro.
A avaliação tem como principais pilares as leis propostas pelo cientista da computação dinamarquês Jakob Nielsen. Ele e o engenheiro Rolf Molich criaram padrões previamente testados para deixar as interfaces mais fáceis de serem navegadas. Conheça as Leis de Nielsen:

Leis de Nielsen

Durante a Avaliação Heurística, segundo Nielsen, devem ocorrer as seguintes etapas:

Visibilidade de status de sistema: durante esta etapa da avaliação, o usuário deverá sempre ser informado do que está acontecendo.

Correspondência entre sistema e mundo real: isso significa que os conceitos e linguagem utilizados devem ser familiares ao usuário e não podem gerar desentendimento.

Controle e liberdade do usuário: durante o processo, o usuário deve ter liberdade e facilidade para fazer e refazer ações sem se perder durante o processo. Por exemplo: ao buscar uma página de contato em um site, ele deverá lembrar o caminho de volta à home sem se perder no processo.

Consistência e padrões: com isso, você deve usar comandos padronizados em seu site ou sistema, para que qualquer pessoa minimamente familiarizada com o mundo digital consiga interagir. Isso facilita a compreensão do usuário durante o processo.

Prevenção de erros: prefira um alerta sobre possíveis erros antes da conclusão de uma tarefa a uma mera mensagem de erro após sua realização.

Visualizar é melhor que lembrar: com opções e ações visíveis para o usuário, o esforço da memória do usuário é aliviado.

Flexibilidade e eficiência de uso: possibilite atalhos que agilizam a interação de usuários em seu processo.

Estética e design minimalista: informações irrelevantes ou específicas demais devem ser removidas para que não disputem a atenção do usuário com o que é essencial.

Ajude os usuários a reconhecer, diagnosticar e recuperar-se de erros: ao acontecer algum erro no processo, não insira códigos mas sim um texto que o ajude a solucionar o problema.

Ajuda e documentação: disponibilize documentos e campo de ajuda para consulta de usuários, é importante que o seu usuário esteja sempre amparado e não precise recorrer a outro meio para solucionar suas dúvidas.

Vantagens da avaliação

Essas leis foram criadas a partir de uma análise do padrão de uso em sistemas, de seus erros frequentes e dos efeitos que provocavam. A Avaliação Heurística permite detectar o mau funcionamento de estruturas essenciais da usabilidade, possibilitando a correção e ajustando o sistema conforme as boas práticas universais.

Desvantagens da avaliação

Por se tratar de uma análise geral, ela não avalia detalhes das necessidades de cada sistema e de cada usuário que o utiliza. A Avaliação Heurística não aprofunda certos pontos que merecem soluções personalizadas, como produzir um efeito específico durante a experiência de determinado usuário.
Uma análise não anula a outra. Logo, a melhor das estratégias é partir de uma Avaliação Heurística mais abrangente e menos específica, uma vez solucionados os problemas básicos, partir para uma análise mais específica, focando em desafios e objetivos específicos para necessidades específicas.
Gostou do artigo? Comente!


Comente o que achou